Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2020

Pergunta 1 - Porquê um Blog?

Como prometido, com este post, marco o início da série PERGUNTAS?... EU RESPONDO. E aqui vai a primeira pergunta, das que mais me fazem:PORQUÊ UM BLOG?Porque sempre, SEMPRE gostei de escrever. Sempre tive um diário onde deixava, reflexões que fazia regularmente e depois, na faculdade - tirei o curso de Arquitectura - um diário gráfico onde desenhava o que via e apetecia. Por isso, desde que me lembro, deixei registado as minhas meditações, desenhos, notas para mais tarde recordar e, principalmente, organizar ideias. Estas, que surgem constantemente na minha mente como criadora compulsiva que sou. Colocar em escrita os meus pensamentos ajuda-me a clarificar e a simplificar o caos que muitas vezes se instala na minha cabeça e assim conseguir, de uma melhor maneira, "organizar-me".Não sou escritora, nem pretendo ser uma "expert" em blogues. A ideia deste, surgiu anos atrás quando senti a necessidade de partilhar mais sobre a Dança Oriental e em particular, sobre as ex…

Perguntas?... Eu Respondo!

Eu tenho plena convicção que conhecer, aprender e evoluir em qualquer dança não passa, só, por estar num estúdio a decorar coreografias ou a malhar feita maluca. Danço há 37 anos e já posso dizer que, a técnica é sim importantíssima, mas não é tudo. Os 20 anos que tenho de Dança Oriental ensinou-me que tudo que existe nos bastidores é igualmente importante se queremos pensar, agir e, principalmente, dançar por nós próprios.Sempre tive curiosidade de perguntar aos meus mestres, professores, bailarinos de referência, e até mesmo a alunas, o porquê de tantas coisas, mas, a falta de oportunidade, contexto ou até mesmo vergonha me impediram de fazer a maior parte delas. Arrependo-me. Talvez as respostas me tivessem poupado tempo, desilusões ou até mesmo ilusões. Mesmo assim, sempre tentei saber mais um pouco... não por cusquice, mas porque acho interessante saber os porquês e posso dizer, que houve respostas tão impactantes em mim que direcionaram caminhos. Muito grata, sempre fiquei pela …

Caiu?... Levanta-se.

Há uma expressão que uso com a minha filha desde que ela começou a gatinhar. Sempre que cai, digo-lhe logo de seguida: "Caíste?... Levanta-te". E agora, com quase quatro anos é ela própria que se habituou a não dramatizar as quedas que dá e levanta-se (quase sempre)... sozinha. Por enquanto são só quedas físicas mas acho que esta expressão serve para todas as "quedas" que damos ao longo da vida... e quero que ela (a minha filha), por ela e para ela, se levante em cada uma delas.Cair é muito fácil, dramatizar mais ainda, vitimizar então...ui! O desafio está no levantar. Como, quando e porquê. E, vida de bailarina é mesmo assim... caimos e levantamo-nos... vezes sem conta. Há muito que aprendi a chorar as minhas quedas, ter o tempo de dramatização, usar a vitimização mas sempre me levantei. E (quase) sempre sozinha. Porque tem de ser. Porque ninguem quer saber que caíste. Porque só aprendemos caíndo. Muitas vezes. Às vezes, confesso, não me apetece levantar. Demoro o…

Sou Leão, com muito orgulho

Sou Leão, com muito orgulho e hoje faço 41 anos. Sim, aceito a idade que tenho sem complexos. Não, já não acho tanta piada fazer anos. O tempo não está a passar... está a voar. Ainda ontem adormeci com 20 anos e hoje acordo com 41. E tanta coisa já passou... e posso dizer que vivi, nesta minha segunda fase de vida, alguns dos meus melhores anos. A meu ver, entrei numa terceira fase.  Mais calma, muito mais calma. Mais madura, bem mais madura. Talvez mais confiante, mais interessante. Mas sinto o corpo a reagir à idade. Estou agora a começar a pagar as facturas das inconsciências dos anos anteriores. Sabia que vinham, mas não pensava que eram já... e não gosto.
Todos os anos, na véspera do meu aniversário, gosto de fazer um reflexão do que foi. E este ano foi de acção, mudança, renascimento e cura. Todo panorama que vivemos actualmente contribuiu, como escrevi no post anterior "Acredito"... mas no meu caso acho que tinha mesmo de ser. Tudo tem o seu momento certo. E este era o mome…

ACREDITO!

Não quis escrever este texto antes porque quis dar espaço para refletir e amadurecer pensamentos. Mas de uma coisa é certa: os tempos que vivemos não são indiferentes a ninguém. Nunca, nem nos meus sonhos (ou pesadelos) mais loucos, pensei em viver uma Pandemia. Vi filmes, li artigos, assisti a documentários mas nunca imaginei que pudesse acontecer no meu tempo de vida. Aconteceu. E agora, em retrospectiva, não sei como não aconteceu antes, mais vezes e ainda mais letal.
Confesso que no início desvalorizei... não podia ser assim tão mau... estava longe mas, quase do dia para a noite, aqui chegou ao nosso cantinho e de repente tudo muda.  Claro que fiquei com assustada... por mim, pelos meus e por tudo que teríamos de passar. E também, do dia para a noite, caiu-me a ficha: novos tempos aí vinham. Como sempre, rápido me adaptei e aceitei as directrizes, regras, condições e o medo foi substituído por oportunidade e... fé.
Sim, acreditei (e ainda acredito) que esta pandemia trouxe oportunida…

Conversas & Danças no Feminino II Edição Especial

CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO II Edição Especial 
DESCONFINAR com DANÇA ORIENTALby Sara Naadirah Method* 25 Julho 2020 * 16h30 Parque dos Poetas . Oeiras* Da carência de mais do que só a partilha de técnica coreográfica, nasce CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO. Esta é uma formação teórica e prática de Dança Oriental, indicado para todos os níveis de aprendizagem, aspirantes a profissionais e a bailarinas que estejam no activo. 
NestaIIEDIÇÃO ESPECIAL,e depois de um período de introspecção e mais isolamento, vamos agora voltar a despertar e a sentirmo-nos livres. Com o cenário lindo do Parque dos Poetas em Oeiras, DESCONFINAR COM DANÇA ORIENTAL será isso mesmo: aproveitar esta arte milenar para voltar a conviver sem receios (mas com todos os cuidados e devidas distâncias) e receber o sol, brisa e sons da natureza.Programa:* INTRODUÇÃO -  Vou receber uma a uma e dar as  boas-vindas encaminhando para o círculo de mulheres/bailarinas que vamos formar.- Aqui começa o desconfinamento…

Conversa Com...

É de noite que as minhas melhores ideias surgem. E foi numa noite de insonia que me surgiu a ideia de partilhar conversas que gostaria de ter com colegas, amigos e até mesmo familiares sobre a Dança e a Vida. Assim está, desde o dia 1 Maio, a decorrer a 1ª Temporada de: Sara Naadirah conversa com... na, claro está, plataforma da moda dos Lives - o Instagram. Confesso que é um desafio que me sujeitei. Eu gosto de me desafiar. 

Apercebi-me que este é um novo palco onde a Dança Oriental se pode fazer de uma outra maneira: através, não do movimento, mas do diálogo.  Percebi também e, por causa dos tempos atípicos em que vivemos, que o pessoal estaria mais confinado, todos mais online e com algum tempo disponível para assistir. Encontrei também, nestas circunstancias peculiares, a oportunidade - que antes seria quase impossivel por causa da correria doida diária que nos encontravamos - de simplesmente conversar com pessoas que de alguma forma têm directa ou indirectamente a haver com o universo…

OnLine, O "Novo" Palco

Pois é... Resisti bastante. Adiei muito. Desisti algumas vezes. Até que a vida nos atropela - com uma pandemia (quem diria?!...) - e, foi neste atípico momento que percebi: ou é agora ou não é mais. Não há dúvidas, tudo OnLine ganhou uma vida própria e veio para ficar e há quem diga que entramos numa nova Era... Falo, claro, da minha lendária resistência às novas tecnologias e plataformas digitais.  Resisto porque na verdade não controlo e isso chateia-me... muito. Gosto de dominar e entender o que faço. Mas, de uma vez por todas, mergulhei no fascinante mas manhoso mundo da internet. Afinal o OnLine, já faz parte da nossa vida há algum tempo mas, atrevo-me a dizer, não com a força que tem hoje. E, ou tu te adapatas, ou "desapareces". E eu tive de me adaptar e depressa.
Mas esta rapidez, sinceramente, assusta-me... toda a conjuntura que vivemos potenciou uma dependência no virtual como se de um bem essêncial se tratasse.  O virtual tornou-se uma realidade paralela que ganhou uma vi…

FORMAÇÃO@Home7/7

FORMAÇÃO@Home7/7 7 aulas / 7 temas Oriental Dance by Sara Naadirah Method
* 14 MAIO a 25 JUNHO 2020 *  5ªFs * 19h30 * ON-LINE

Estamos em tempos, ainda, de recolhimento na segurança das nossas casas. Mas isso não significa que tenhas de estagnar.  São também tempos onde tens a oportunidade de começar algo novo e/ou aprofundar conhecimentos. E mesmo em casa, podes e deves dançar. Por isso, criei especialmente para ti, esta Formação@Home7/7 onde durante sete semanas darei,  OnLine e em directo (via Zoom) , 7 aulas / 7 temas.  De nível aberto, podes inscrever-te em toda a formação ou, escolheres os temas que mais te interessar. Cada aula terá a duração de hora e meia onde, através do meu método de ensino, farei com que te sintas num verdadeiro estúdio de dança. Vais também poder tirar todas as tuas dúvidas e curiosidades em relação a cada tema e sobre o Universo da Dança Oriental. YALLA!!!!
Programa: 14 Maio - Postura e Ténica Base 21 Maio -Dinâmica do Movimento 28 Maio - Criatividade e Improvisação 4…

Conversas & Danças no Feminino - Edição Especial

CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO  Edição Especial Quarentena
A DANÇA ORIENTAL E O ISOLAMENTO by  Sara Naadirah Method
* 25 ABRIL 2020 * 16h * ON-LINE
* Da carência de mais do que só a partilha de técnica coreografica, nasce CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO.  Esta é uma formação teórica e prática de Dança Oriental, indicado para todos os níveis de aprendizagem, aspirantes a profissionais e a bailarinas que estejam no activo.  Nesta EDIÇÃO ESPECIAL QUARENTENA, e porque continuar a prática da dança em casa é diferente e pode ser um desafio, A DANÇA ORIENTAL e o ISOLAMENTO: TÉCNICO E SOCIALserá o tema principal, reflexo dos tempos que vivemos.
Programa: * INTRODUÇÃO  -  Ligarmo-nos virtualmente e dar-nos a conhecer umas às outras. Podemos não estar fisicamente mas vamos na mesma formar um "circulo" de mulheres e com ele, um circuito interactivo;
* 1ª PARTE - TEÓRICA - Breve reflexão do impacto dos tempos que vivemos;   - O desafio que é continuar a nossa prática de dança, e outras, e…

Depois da Revelação

Falar e expor-me, em ambiente de aula perante mulheres que anseiam aprender comigo, intimida-me. E sempre me intimidou. Porque sei o peso da responsabilidade. Ensinar esta arte é muito, mas muito mais que "passar" técnica. É conseguir ir ao encontro da alma bailante que cada aluna tem, inspirá-la e motivá-la sobressair.  Confesso que estava nervosa. Acho que nunca, mesmo já tendo passado tantos anos, deixo de me sentir insegura e apreensiva. Não quero aplicar mal as palavras, não quero confundi-las, quero que a mensagem seja clara. Falar em publico é-me ainda, constrangedor. Mas, quando o fazemos com verdade, com sinceridade, de mulher para mulher, algo mágico acontece e tudo flui. Acho que foi isso que aconteceu na formação d`O Ventre em Nós: magia. Vi mulheres carentes de respostas que gritam por companheirismo. Querem sentir que não estão sozinhas e que afinal, nós, profissionais somos humanas tal como elas. Poder, nestas ocasiões especiais, passar as minhas experiencias, re…

Revelação

Não é novidade que estive afastada de actuações durante os últimos três anos.Tive de o fazer.
Catorze anos de actividade intensa entre aulas, workshops, mentorias, espectaculos e atuações nos mais variados espaços, desfoca. E pior, há o perigo de nos tornamos máquinas. Chegou a um ponto que aquela vontade, estimulo e vigor tinham desaparecido... estava cansada, esgotada, sem a força que me caracteriza... física e psicologicamente. Parar, na altura, não me era opção (julgava eu) e assim a vida dá um twist obrigando-me mesmo a fazer uma pausa. Essa pausa tem o nome de maternidade. Gerei e criei a minha obra prima. E todo este tempo estive focada na minha pequena Raquel. Custou-me muito estar afastada mas, agora entendo que foi necessário. Tive o tempo e o espaço que precisava para pensar, ou melhor, sentir, qual seria o meu caminho na dança de entre tantos que hoje em dia o universo desta arte "permite". Depois de achar que nunca mais voltaria a dançar, dei por mim a ter saudade…

O Ventre Em Nós . Mais do que um simples evento

"THE MOST IMPORTANT THING IS TO TRY AND INSPIRE PEOPLE SO THAT THEY CAN BE GREAT IN WHATEVER THEY WANT TO DO"
 Kobe Bryant

Este é o meu lema, desde que comecei a lecionar Dança Oriental, há 17 anos atras.
Para bem - e para mal porque há sempre o reverso da medalha - a Dança Oriental, está espalhada e implementada um pouco por todo o mundo. Partiu da fonte, ramificou-se e hoje em dia existem milhares de bailarinos e com eles, mil e uma possibilidades de ensino e aprendizagem. 
Há festivais, palestras, workshops, escolas, espetáculos, competições, viagens, encontros, etc, sem contar com todas as plataformas digitais disponíveis hoje em dia. Mas, pergunto: será que a qualidade é constante?... Claro que sim, mas também tenho a certeza que não. E não vale a pena dizer-se o contrário.
Eu, como disse anteriormente, já anda nisto há algum tempo e, falando do mercado em Portugal que é onde estou inserida, venho-me apercebendo o quanto a nova geração de bailarinos sente falta de uma proxim…

Entrevista à FantasticTV

Ao longo dos anos, foi rara a vez que dei uma entrevista. Mas eu gosto muito de responder a perguntas que me façam pensar. Esta entrevista que dei à Fantastictv.pt pela mão da Rita Pereira, foi-me desafiante. Adorei e  assim terminei o ano 2019 da melhor maneira.
Aqui está: http://www.fantastictv.pt/2019/12/fantastic-entrevista-sara-naadirah.html?m=1&fbclid=IwAR19q9nlttVjErmFUFzNCQHntyEyAo8jv0xfFFtpRVxOEqJ4eCFthJuoEic