sexta-feira, 21 de maio de 2010

Nostalgia

Na última terça feira fui assistir ao concerto da banda/ídolo da minha adolescência: Os Metallica.
A última vez que os vi foi à cerca de 17/18 anos a traz e desta vez, como naquela época, simplesmente adorei.
São uma grande banda, com uma música fantástica, que até aqueles que não apreciam especialmente este género músical se rendem à qualidade das suas criações.
Enquanto assistia ao concerto, em pé, na plateia, a uns três metros do palco, levando com empurrões e respirando um ar carregado de todo o tipo de fumos bem característicos deste tipo de concertos, lembrei-me de quando tinha 13, 14, 15 anos... dos ideais, sonhos e ilusões que tinha... naquela altura, os amigos e amores eram tudo!
Ouvia Metallica em casa e dançava música clássica na escola de dança. Estudava com o objectivo de ter boas notas (as melhores) para poder entrar na faculdade, e ser uma doutora ou engenheira, era essa a minha função mais importante, buzinavam os meus pais todos os dias no meu ouvido, sem eu perceber o porquê... e muitas vezes as músicas dos Metallica e a dança clássica eram o refugio quando me sentia perdida, chateada ou alegre... grandes tempos, uma das minhas melhores épocas.
Claro que tudo muda, ou melhor, se transforma. Percebi que a Sara de hoje está mais velha (claro), mais madura, com os pés mais assentes na terra, sem tantas ilusões mas com os mesmos ideais e sonhos mais ousados.
Cresci interiormente, mas não me deixei corromper pelo materialismos e dogmas sociais. Aliás, consegui realizar vários sonhos, como o de conhecer o Egipto, encontrar um grande amor e o mais importante de todos eles: ser bailarina.
Adquiri força, ousadia, venci a timidez e medos. E tenho o maior orgulho de não ter de trabalhar das 9 às 5 como era suposto, com o meu título de arquitecta, fechada num cubículo a fazer sei lá bem o quê (provavelmente trabalho de desenhador em autocad), para não sei quem enriquecer á custa do meu trabalho e tempo. Este era um dos meus maiores medos, sempre quis e dizia que iria trabalhar para mim, no que me apetecesse, com o horário mais conveniente e assim é.
Foi muito bom recordar e perceber o que já conquistei e o quanto ainda tenho para fazer... a essência daquela Sara que se vestia toda de preto, não cumpria regras e era "esquisita" continua,
"And nothing else matters..."

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Faz aos outros o que gostarias que te fizessem a ti!

Amanhã o meu marido e amor faz anos! Ele é mais velho que eu três meses. Há 10 anos que estamos juntos e daqui a uns dias celebramos três anos de casamento.
Ele não liga muito a comemorações, principalmente a dos seus anos, já eu ADORO festas e celebrações.
Acho que tem haver com o facto de a dança, ser uma Arte comemorativa, especialmente a Dança Oriental que era praticada em todos os actos religiosos e festivos.
Claro que não posso deixar passar os anos da pessoa que mais amo e meu fiel companheiro sem uma boa festa. Já preparei tudo e ele vai adorar!!!

Ao longo destes dez anos de namoro e casamento, fui-me apercebendo que não vale a pena esperar que o companheiro faça primeiro para eu depois também fazer.
Durante alguns anos imaginava cenários para comemorarmos datas especificas, e ficava na espectativa que ele fosse ao encontro desse meu imaginário e, realizasse aquilo que tinha sonhado. Claro que me decepcionava sempre! Nunca me proporcionava, ou melhor, recebia quase sempre um balde de água fria, pois o que ele preparava, não ia de encontro aquilo que eu tinha pensado, e durante muito tempo culpava-o de não ter imaginação, de ser acomodado na relação, ficava amuada, etc... devem conhecer bem estes cenários!
Ele por sua vez, dizia-me: "se querias isto, porque não me disseste? Eu não adivinho!!!" E eu, tão egocêntrica, não conseguia perceber que ele, realmente não adivinha o que vai na minha cabeça... até que cheguei à conclusão que o meu Amor é uma pessoa diferente de mim, com ideias diferentes das minhas, com gostos diferentes dos meus... e como é óbvio não pode acertar naquilo que imagino pois ele não está dentro da minha cabeça, e olhem que eu não sou fácil de entender!!!
Aquilo que nos dizem, que num amor perfeito, a outra pessoa sabe sempre o que vai na nossa cabeça, pois ama-nos tanto que nos conhece tão bem, que lê os nossos pensamentos, é uma grande TRETA!!!
Uma pessoa quando ama conhece sim a outra, mas não é bruxo!
Nós mulheres e, falo por mim, crescemos a ouvir as histórias da "Bela Adormecida", "Branca de Neve", "A Bela e o Monstro" ( o meu conto de eleição, vi este filme da Disney umas cem vezes), enfim... a bela história do príncipe encantado, perfeito fisicamente e com uma personalidade fantástica, que nos faz tudo e nos salva da bruxa má.
Pois digo-vos: não há príncipes encantados!
Há homens, que são seres humanos como nós mulheres e a "bruxa má" que muitas vezes são as dificuldades da nossa vida, são para nós vivenciarmos essas experiências, não para sermos "salvas" delas.
Desde à dez anos para cá, que tenho percebido que não tenho um príncipe encantado. Tenho sim ao meu lado um homem que luta como eu para ser feliz, mas que optou por fazer essa caminhada comigo, aceitando-me como sou.
E eu faço o mesmo e, percebi que não vale a pena esperar que ele me ofereça "castelos encantados", eu própria vou buscar os meus "castelos" e levo-o comigo.
Faz aos outros, aquilo que gostarias que te fizessem. É uma grande verdade, que muitas vezes aplicamos a todos ao nosso redor menos ao nosso companheiro/ra. E depois esperamos recompensas...
Há um psicólogo americano, de quem tenho o maior respeito, afirma: " para os casais, tanto ele como ela, deve acordar de manhã e pensar: o que posso fazer hoje para tornar a vida dele/a mais feliz?"
É impossível dar e não receber. Pensem nisto... que eu vou para uma maravilhoso fim-de-semana!!!


terça-feira, 4 de maio de 2010

Workshop - 8 Maio

Workshop de Dança Oriental com Sara Naadirah

“Coreografia - Moderno Árabe”

08 de Maio (sábado) – 10h30 às 13h00

Local:

escola de dança, Dança Livre

Rua Marquês de Fronteira, nº76, Campolide

Programa :

Aprendizagem de uma coreografia, de estilo moderno e puramente egípcio.

Com a sua experiencia de já sete anos de ensino de Dança Oriental e da sua mais recente formação no Cairo, Sara Naadirah idealizou uma coreografia onde irá poder perceber movimentos e a ligação destes com a música pop.

Poderá também tomar conhecimento do que mais actual se faz hoje em dia no universo da Dança Oriental., que se encontra em constante evolução.

Actualize os seus conhecimentos,

Evolua a sua dança…

Nível Aberto:

- para todos os níveis.

Será entregue:

- certificado de participação e cd com a música do workshop.

Preço: 35€

Inscrições:

- para se inscrever terá de fazer o pagamento de no mínimo 20€;

- através de transferência bancária para o nib: 0007 0271 0015 0604809 65 (BES);

- os 15€ restantes terá de os entregar á professora no dia do workshop;

- se preferir pode fazer a transferência do valor total;

- quando tiver feito a transferência, terá de avisar para o e-mail: saranaadirah@gmail.com ou 91 425 82 56 informando o seu nome, telemóvel, e o valor que transferiu.

Dúvidas e mais informações contacte:

- saranaadirah@gmail.com

- 914258256

- facebook.com/sara.naadirah

- http://saranaadirah.hi5.com