Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2013

Ainda sobre Dança: Arte ou Competição...

Devo reforçar:  Não há nada de mal nos concursos de dança (falo Dança Oriental), se eles forem encarados, por quem promove e por quem concorre, como uma ferramenta para elevar o nível da Dança Oriental. Eles (concursos) têm o seu mérito na dinamização da D.O. e, é de louvar quem tem a coragem, paciência e o trabalho de os promover e organizar. Acredito que não seja fácil coordenar concorrentes, nomear um júri e lidar com os familiares das bailarinas... oh GOD, não é fácil!!! Cabe é, a cada um que aceita embarcar neste desafio (promotores, júris, concorrentes), que o façam em verdade e com o objectivo de se superar seja no que for. Eu própria incentivo as minhas alunas, caso parta delas, a participarem. Mas, relembro-lhes, que só faz sentido, se encarem o evento como uma plataforma de trabalho, experiência, companheirismo, respeito e humildade em ter a sabedoria de tirar o melhor partido do todo o processo. Ter como expectativa não ter expectativas... fazerem-no com autenticidade e curtir …

Dança: Arte ou Competição

No outro dia, em conversa com algumas alunas, falávamos, entre muitos assuntos, sobre concursos de dança (Oriental, of course). A meio, eu confesso - para espanto delas - que nunca entrei num concurso. E para meu espanto, uma delas, pergunta-me: "Mas, assim como conseguiste construir um nome e fazer carreira???" COMO???  Com esforço, talento, inteligencia, trabalho e persistência. A minha surpresa foi, constatar, que a nova geração de bailarinas, acha que se faz uma carreira baseada no sucesso (ou não) que se tem em concursos.  NÃO!!! O nome de uma bailarina constrói-se, não através de uma dança para um júri, mas através de centenas de danças para um publico que é mais implacável que qualquer júri. A carreira de uma artista - que é isso que uma bailarina com letra grande é - tem como alicerces um forte e incontrolável talento, que transparece através de MUITO trabalho e convicção. Ela usa a sua sábia intuição sob a forma de uma invulgar inteligencia que reflecte um carisma nato. E…

Ser Mulher:

Ser MULHER é:
Ser feminina e masculina; É ser anjo e ser diabo; É ser meiga e ser agressiva; É ser a criatura mais bela e a mais feia; É ser divino e é ser um monstro; É ser vítima e ser culpada; É ser frágil e ser forte; É ser leoa e é ser uma serpente; É ser sonhadora e provocar pesadelos; É ser heroína e um ser cobarde; É ser amiga e inimiga; É inteligente e é tão ingénua; É corajosa e é medrosa; É activa e é passiva; É livre e é escrava; É paz e guerra; É serenidade e caos; É de estremos onde a busca pelo equilíbrio é uma odisseia...
É... Uma incógnita... É hormonal;  É lunar; É sábia; É intuitiva...  É estrogênio e testosterona; É um ser acordado e tão adormecido; É do verbo Fazer e do verbo Sentir; É do verbo Amar; É do verbo Odiar; É ser criadora e destruidora; É gerar Vida e Morte; É a essência deste mundo; É a alma esquecida desta sociedade;
É um ser simples e ao mesmo tempo um ser tão complexo;
É um enigma... talvez o mais misterioso do universo.