quinta-feira, 24 de maio de 2012

Sou sim TEIMOSA!

Acredito que a água salgada deste nosso mar purifica-nos e receber a energia do sol fortalece-nos, por isso, a dois dias do meu espectáculo, decidi ir à praia acompanhada pela minha filhota Nikita.
Bom... que aventura... 
Primeiro: ir com um cão à praia só por si já é um desassossego (mas bom), mas conseguir tomar um banho e secar em praias proibidas a cães é... uma novela.  
Começo por ir para a de Carcavelos. Assim que toco na água (já a Niki estava toda molhada... mal põe  a patinha na areia corre para o mar) aparece-me a nadadora salvadora a informar-me que ela não podia ali estar, nem em nenhuma praia vigiada da linha do Estoril. Eram todas interditas a cães na época balnear.
Completamente desiludida e indignada, decido então procurar algum "beco de praia" que não seja vigiado. Tinha de tomar o meu banho!!!
Depois de andar um bom bocado, encontro um cantinho com alguma areia e muita rocha perto da praia de Stº Amaro. Pensei: "Otimo!!! Aqui não nos vêm chatear". Desço pelas pedras e vamos directas as duas à água. Pois, era bom demais... de repente olho para o lado e vejo a uns dois metros de mim imaginem... um cão a boiar... fiquei para morrer... claro que saio logo da água - que me custou horrores a entrar pois era só rocha - e, mais uma vez vamos embora. 
"BOLAS!!! AGORA É QUE VOU MESMO TOMAR O MEU BANHO!!!
Decido então procurar outro canto não vigiado. Vou andando, e, vejo na praia a seguir: CÃES! "Bem, se eles podem a minha também. Finalmente, vou tomar banho e apanhar sol" pensei... e tomo mesmo. Nadamos as duas, brincamos com a bola... e fizemos um estardalhado tão grande que, lá veio o senhor salvador dizer que não podia estar ali com ela... e os outros também não. Acabei com a praia de mais dois casais... que fartaram-se de reclamar com o nadador salvador enquanto eu e a Niki saíamos de fininho todas encharcadas. Claro que depois pedi desculpa aos casais, que também eles estavam indignados por não poderem ali estar.
Bom... interdita em duas praias e horrorizada num beco de praia, decidi então secar no paredão. Aí podia estar com ela, não podia era tocar na areia... enfim... até que reparo noutra praiazinha formada pelas rochas e pela maré baixa, pequenina mas com areia. Olho para a Niki, ela olha para mim... e lá fomos nós de novo tentar. 
Fomos, brincamos, banhamos-nos, apanhamos um bom sol e quando nos viemos embora tivemos a sensação de missão cumprida e Alma lavada.
Ah sou sim... muito teimosa!!! Sempre que me tentam "cortar as pernas" arranjo maneira de conseguir aquilo que quero. NUNCA, desisto.



sexta-feira, 18 de maio de 2012

Isto de ser bailarina... ou melhor, caçadora de sonhos


Ser uma verdadeira bailarina tem muito que se lhe diga...
A uma semana (e um dia) do meu melhor espectáculo até hoje, que estou com os "nervos à flor da pele". O meu sono é assombrado por pesadelos, não saboreio a comida, não relaxo, estou mentalmente e fisicamente perturbada por um sentimento de insegurança que me consome a alma.
Sim... estou com medo... que ninguém apareça, que não esteja à altura das espetactivas que recaem sobre mim, que alguma coisa corra mal, enfim... passa-me um cem numero de cenários apocalíticos pela cabeça.
Mas, embora com toda a insegurança do mundo (sou humana) não deixo que isso leve a melhor. Vou realizar um dos meus sonhos que é subir àquele palco. Vou dançar com uma sensação de realização e com orgulho de mim própria, por ser uma caçadora de sonhos por mais distantes e difíceis que possam ser. Sei que estarão a ver-me pessoas que me respeitam e admiram o meu trabalho e sei que, alguns cépticos render-se-ao à beleza que é a Dança Oriental.
É meu objectivo não só realizar este meu projecto como artista mas também dignificar a Dança Oriental em Portugal, mostrar que HÁ excelentes profissionais - e este show só mostra alguns - que dão o sangue pela qualidade da sua dança e assim, esta merece ser mostrada nas grandes salas de espectáculo.
Por isso, deixo aqui de novo o convite... NÃO PERCA uma noite tão especial para mim, onde a minha dança irá reflectir 10 anos de carreira, 28 anos de dança, 32 de VIDA.