Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2020

Pergunta 6 - O que as alunas significam para ti?

Tudo. São elas o motor de todo o meu trabalho. Há 18 anos que ensino e posso dizer que já passaram por mim, centenas de alunas (houve uma altura que tinha, entre vários locais, mais de 100 alunas) e todas elas, de uma certa maneira, me ensinaram ou marcaram. Posso também dizer que "cresci" com elas. Motivam-me, desafiam-me, entregamo-nos, inspiramo-nos. Nas minhas aulas, apesar de estar eu a orientar, há uma troca de energias e uma partilha. Eu partilho a minha dança, experiências, momentos de vida e elas a sua vontade de aprender, as suas visões e a sua amizade. É um círculo de mulheres que se juntam em nome da Dança Oriental que engloba muito mais que técnica de dança. Algumas delas, tornaram-se amigas para a vida. Outras ainda hoje me enviam mensagens embora já não as veja há anos. Pequeninas bailarinas que ensinei anos atras não se esqueceram de mim e muitas, mesmo muitas, ainda se lembram de citações, observações que fazia (e faço) nas aulas que lhes serve para a vida. F

Pergunta 5 - Qual é a tua maior inspiração?

 A VIDA. As minhas vivencias. Experiências. Boas e Más.  Sei que esperavam que dissesse que seria uma bailarina, um mestre, um familiar, um amigo... mas não. São as experiências que tenho com todos eles. Porque a dança aprende-se no estúdio mas dançar aprende-se com a Vida.   São também os filmes que assisto, as pinturas que observo, os concertos que oiço, os espectáculos que me marcam. São as viagens que faço. São o contacto com outras culturas que adoro. É VIVER, é estar atenta, é ouvir, é observar, é pensar, é sentir. É explorar o meu Eu. É ser Eu própria. E acabo por ser a minha maior inspiração. Porque tudo depende de mim. Mas, posso dizer que quando vou dançar, seja em aula, seja no palco ou no meu recanto, a música acorda algo em mim. Esta suporta os meus movimentos e justifica a emoção que transparece neles. Não há dança sem música e toda a música é embelezada pela dança. É o meu estado de espírito - que vem dessas minhas vivencias - que faz escolher uma determinada musica mas

Pergunta 4 - Porquê a Paragem?

Esta questão, mais que uma pergunta, suscitou e suscita muita curiosidade. É verdade que, durante um período, parei. De ensinar, de dançar, de aparecer. Porque assim teve de ser. Eu não queria, mas a Vida impôs-me. Tive actividade intensa durante 14 anos seguidos. E quando digo intensa quero dizer várias horas por dia a dar aulas, quase todos os fins de semana a dançar em eventos, mentoria de workshops e cursos pelo país. Foi mesmo muito trabalho a abrir caminhos e a dar a conhecer a Dança Oriental, numa época onde as redes sociais e o "online" ainda não eram uma moda. Chegou a um momento, que sinceramente... estava exausta. Física e psicologicamente. Nós bailarinas, para além do trabalho físico que todos "aparentemente" entendem, temos uma pressão enorme em arranjar trabalho, alunos, eventos, etc... nada, mas mesmo nada nos cai do céu e nós acabamos por ser as nossas próprias empresárias e promotoras. Este trabalho de bastidores é... exaustivo e muitas vezes frustr

Pergunta 3 - Para Quando Um Novo Espectáculo?

Uma das minhas missões de vida é o ensino. Amo ensinar. A felicidade que é ajudar a potenciar mulheres através da Dança Oriental, mas, se o estúdio de dança é o meu amor, o palco é a minha paixão. No estúdio de dança cumpro. No palco realizo. É lá que me sinto plena. Que me conecto com o meu EU. Que me desconecto com este mundo e entro no meu universo. Adoro o mundo do espetáculo. Os bastidores, os cheiros das maquilhagens, o barulho nos camarins, a correria dos técnicos, os risos nervosos dos artistas… Adoro tudo. Desde a sua idealização à concretização. Nunca compreendi de onde vem esta paixão. Simplesmente tenho-a. Acho que nasceu comigo e despertou quando pisei o palco a primeira vez... tinha 4 anos. E desde aí nunca mais parei. Com muito trabalho, teimosia e resiliência consegui, ao longo de quase 20 anos de profissão, realizar os espetáculos que idealizo. Sem favores, amigos no show bizz ou promotores. Só com a minha visão, talento e contando com colegas e alunas maravilhosas q

Pergunta 2 - Ainda Tens Sonhos Por Realizar?

Claro que tenho!!!! Quem não tem?... Todos temos sonhos, ambições, objetivos...  Esta é daquelas perguntas que, geralmente me fazem, talvez por acharem que já realizei muitos sonhos... sim, é verdade. Mas ainda tenho tantos por concretizar. Eles, aparecem, mudam, transformam-se à medida que vou avançando na vida. Confesso que sempre fui muito sonhadora. Mas muito focada. E, acho que é esse o segredo: focagem. Sou teimosa, e tenho um mantra que desde cedo me acompanha: não desperdiçar o meu tempo de vida. Porque ela passa. E rápido. Quero realizar os meus sonhos por mim e para me provar que sou capaz. Todos somos. Mas claro, é preciso uma boa dose de loucura (porque fazermos o que queremos é considerado maluquice?!!), muita coragem, trabalho (nada cai do céu...), dedicação a 1000000% e perseverança. Cair e levantar centenas de vezes, mas a acreditar que é possível. Porque é mesmo possível. Pode é não ser na altura que queremos. É quando tem de ser. Eu divido os meus sonhos em duas categ