Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2009

O meu espetáculo "Simplesmente Dançando..."

Tenho o orgulho de dizer que o meu último espectáculo foi um sucesso!
Recebi criticas e comentários fantásticos. Muitos que foram assistir chegaram mesmo a dizer que foi um dos melhores que realizei, se não o melhor. O que me deixa extremamente feliz, pois assim sei que continuo a evoluir como bailarina e artista, e se assim não fosse todo o meu trabalho e vida não estariam a fazer sentido.
Senti neste espectáculo uma evolução. Não falo só da dança em si, pois essa parte vou evoluir para o resto da minha vida, mas acho evolui na interacção com público, num espectáculo melhor construido. Tímida por natureza, senti que estou a conseguir quebrar uma espécie de "parede invisível" que há entre o publico e o artista. Senti que o público estava ali curioso e de coração aberto o que me facilitou essa mesma interacção. Até mesmo os mais desconfiados, desarmaram e deixaram-se encantar, através de mim, pela Dança Oriental. E as palmas soaram maravilhosamente no meu ouvido!
Adorei, como s…

Fazer omeletes sem ovos

Vou contar-vos a odisseia que foi o meu sábado passado. Comecei cedo com um workshop para crianças, que correu lindamente, os mais pequeninos têm um sentido de descontracção que é belo, dançam com uma pureza que só se vê mesmo nestas idades... a seguir ensaio com o meu querido amigo Américo Cardoso, para o meu show dia 21, até aqui tudo bem... Vou para casa, almoço, preparo a mala com fatos e adereços para a longa noite de trabalho que irei ter: dançar num jantar de aniversário de um VIP e serão no Al-Sahara. Descanso toda a tarde pois nunca sei como será a noite! Preparo-me (maquilhagem e cabelos) e lá vamos (eu e o meu amor, fiel manager) em rumo ao restaurante onde estava a decorrer o tal jantar de aniversário. Começa a aventura... Primeiro que estacione é um tormento, começa aí os meus nervos, tinha de lá estar às 21h30, eram 21h35 e ainda andávamos à procura de lugar, já irritada peço-lhe para estacionar na rotunda. Assunto arrumado! Se apanhar multa logo se verá... Vamos a correr para…

Confissão...

O meu espectáculo de dia 21 de Novembro está a chegar e confesso que estou cheia de medo...

Medo que não apareça ninguém...
Medo que faça má figura...
Medo de dançar mal...
Medo que me achem gorda e sem jeito...
Medo de desiludir as minhas fiéis alunas...
Medo de falhar...
Medo de não surpreender...
Medo que não gostem do show...
Medo...

Também tenho muitas inseguranças, principalmente antes de cada show. Não é fácil expor-nos desta maneira, mas é o meu trabalho, a minha paixão. Antes de dançar digo para mim mesma "para quê que me meti nisto, devia é ter ficado quieta!" mas depois tudo acontece e desejo sempre voltar a repetir.
Que vida a minha...

As Minhas Memórias - 4ªparte - Arquitectura ou Dança?

Escolher entre a profissão académica e a profissão do coração, foi uma das decisões mais difíceis, se não, a mais difícil que tive de tomar até hoje. A escolha que acabei por seguir, não a decidi de um dia para o outro, demorei anos a perceber que um caminho, embora bem visto pela sociedade, me levaria á frustração e o outro, completamente mal interpretado, me desafiaria ao longo da minha Vida. Como todos sabem, segui o que o coração me gritava: Dançar. Como todos os adolescentes, tive imensas dúvidas, principalmente a partir do 9ºano, do que queria fazer quando fosse adulta. Embora soubesse que a minha paixão fosse a dança, cresci a ouvir dizer que isso não era profissão, que a Arte em geral não enchia barrigas, não pagava contas e o pior: era mal visto. Desde a pintura, á escultura, ás artes gráficas, ao teatro, etc... não era um trabalho, era qualquer coisa... menos uma profissão digna. Todas menos Arquitectura. Como sempre percebi que não poderia seguir dança ( a clássica) pensei sem…

O absurdo do desequilíbrio que há no mundo

Mais uma vez estou a fazer uma dieta... Quando me forço a passar um pouco de fome, a privar-me da abundância e variedade de alimentos que me rodeia, penso no desequilíbrio que há no mundo, pois não muito longe daqui há países e pessoas que davam tudo para ter os alimentos de que me privo. Meio mundo obeso e meio mundo a passar fome... Não é absurdo?!

Gratidão/Ingratidão

Para pensar:
"Se queres ver Deus a rir, mostra-Lhe os planos que tens para a tua Vida."
Que sabemos nós do nosso futuro...
Desde a última sexta feira até precisamente à pouquinho, o conceito de gratidão / ingratidão tem-me passado pela frente com exemplos bem explícitos e em tempo real, fazendo-me reflectir mais uma vez sobre a minha Vida.
Cada vez mais tenho procurado estar grata primeiro pela minha Vida e depois por tudo que tenho e acontece, mesmo que por vezes aconteçam episódios menos bons ou achemos que temos azar.
Acredito cada vez mais que tudo acontece por uma razão, nem que seja para acordarmos de um sono ou ilusão. Não é fácil sermos gratos quando as coisas não nos correm da maneira que queremos ou imaginamos. Passamos muito tempo da nossa preciosa Vida a iludir-mo-nos com planos cuidadosamente arquitectados para o nosso futuro, quando num "virar de olhos" tudo pode mudar pelas mais variadas razões e aí, em jeito de "birra" culpamos a sorte, Deus …