sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Para o que me deu!


Não é segredo nenhum e já disse várias que uma das minhas maneiras de "recarregar baterias" é estar em contacto com a natureza. Por isso, há meia dúzia de anos que todos os verões vou acampar, a fim de tentar ter essa tal ligação com o meio ambiente.
Descobri também há meia dúzia de anos um parque de campismo fantástico, onde ponho a minha tenda mesmo no limite de uma falésia sobre a praia, que me permite não ter praticamente vizinhos nenhuns e uma vista desimpedida para o mar.
Adoro adormecer e acordar com o som das ondas, dormir no chão (sem colchão), ouvir o vento nos arbustos, apreciar o cantar de um pássaro, enfim... maravilhoso...
Acordo por volta das 6h30 da manhã (sem esforço nenhum e sem despertador), calço os meus ténis, desço a falésia e ando cerca de uma hora na praia completamente vazia, é lindo... mas vou caminhando e vejo uma garrafa de plástico abandonada na areia... ando mais uns metros e vejo outra... olho para o outro lado e vejo um saco plástico... uma garrafa de cerveja... um pacote de sumo... afinal a praia paradisíaca tem as marcas da espécie humana... começo a ficar irritada!
Penso: "tenho duas hipóteses: posso ignorar todo este lixo ou apanhá-lo e colocar onde deveria ele estar, no caixote".
Não consigo ignorar... e lá vou indo, fazendo a minha caminhada matinal e a apanhar o lixo da praia!
No primeiro dia, eu e o Fernando apanhámos peça a peça e colocávamos no lixo. Agora até levamos um saco, vamos andando e apanhando, no final colocamos tudo no caixote, evitando assim fazer "piscinas" até ao bendito caixote.
Agora deu-me para isto... o melhor é que arrasto o meu maridinho para estas psicoses, mas não consigo ignorar e fingir que a poluição do nosso planeta não é nada comigo, tento fazer alguma coisa e se está algo à minha frente que não está bem então não vou deixar outro fazer, faço e pronto!
Não consigo perceber como ainda há pessoas que ficam de consciência tranquila deixando lixo no ambiente, seja praia ou campo, ou até nas suas próprias casas. Para mim já é inconcebível não reciclar quanto mais poluir desta maneira! Será que não percebem que nós fazemos parte de um todo, que está tudo interligado e que quando "ferimos" o nosso meio ambiente estamos a ferimo-nos a nós próprios? É assim tão difícil respeitar o nosso planeta?
Não entendo...
Eu deixei de pensar que o lixo deixado no ambiente é um problema de outros. É um problema de todos, e é um dever como cidadã ou melhor como espécie que habita neste planeta colaborar. Apanho mesmo e coloco no lixo... amanhã até estou a pensar levar levar três sacos para dividir e pôr a reciclar... é pá deu-me para isto... o meu marido que me ature!!!

2 comentários:

  1. Não sei o q se passa com as pessoas. Hoje fui à praia do Creiro, na Arrábida, e também havia lixo na zona da mata. Fiquei chocada :(

    ResponderEliminar
  2. É chocante ver como as pessoas são egoístas, mal formadas e... porcas! Pronto, já disse!
    E quem fuma tem + é que levar um daqueles cinzeiros que já se vêem à entrada de muitas praias. Não há desculpas. Quando eu fumava levava uma garrafa pequena de água, nunca deixava "pontas" na praia. Pelo que dizes deve mesmo haver muito lixo, para apanharem todos os dias...
    Não entendo...
    Fazes bem, obviamente, não baixas os braços!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar