terça-feira, 20 de abril de 2010

Tudo tem o seu tempo...


Esta é uma das lições de vida que mais me custa a aprender.
Eu sou fogo, ansiosa por natureza, quero tudo para ontem, e por isso precipito-me inúmeras vezes, arrependendo-me mais tarde. Não custa nada esperar pelos momentos certos, mas saber esperar é que me custa. Saber qual o momento certo é-nos revelado nesse mesmo instante e assim tudo flui...

Queremos e queremos e, não deixamos o Tempo/Universo abençoar-nos com as suas dádivas muito mais sábias que nós poderíamos adivinhar.
Realmente tudo tem o seu tempo, mas não é o nosso tempo. É quando pode ser. É quando estamos preparados para tal.
Não é fácil percebermos e aceitarmos que há algo muito superior a nós que nos guia e ensina, pois também para isso precisamos de tempo. Ás vezes o tempo de uma vida inteira.

3 comentários:

  1. "O tempo esse grande escultor!" Sim Sara o tempo trás muitas respostas, mas muitas residem em nós, com algum trabalho interno as respostas são nos dadas a conhecer. As inquietações são próprias de chispas mais fogosas, que muitas vezes com as respostas na sua frente cegam e levadas por impulsos fogosos levam tudo à sua frente, eu sei bem o que isso é porque sou Carneiro e sei o que custa controlar-me, :O) A Divindade trás até nós o que cada um semeia e mostra-nos o caminho, basta estar atento aos sinais saber ouvir o Kaom...

    ResponderEliminar
  2. Olá Sara :) ainda na semana passada falávamos nisto...
    eu também sou fogo, entendo e também ando a aprender essa lição, como tu bem sabes :).
    Temos de seguir a batuta do Maestro, confiar e deixar fluir.
    Se é esse o ritmo para nós e não o que queremos impôr, é por alguma razão, é porque é o ritmo certo para cada um de nós.

    ResponderEliminar
  3. Entendo perfeitamente cada palavra que aqui foi escrita...realmente o nosso tempo nem sempre é o tempo certo,o tempo exacto para que aquilo que desejamos ganhe forma..e é muito difícil aprender a aceitar a "espera" do tempo certo!!!

    boas danças;)

    ResponderEliminar