quinta-feira, 8 de abril de 2010

Infelizmente não consigo agradar a todos


Pois, é isso mesmo que leram: Não consigo agradar a toda a gente, infelizmente... ou não...

Era bom que todos concordassem com tudo que fizesse e dissesse, que cada vez que dançasse todos aplaudissem de pé, que o mundo fosse cor-de-rosa e o pai natal existisse.

Mas não é assim...

Vivo com os pés bem assentes na terra e cada vez mais me apercebo que, quando nos mantemos fiéis a nós próprios, sem fingimentos e hipocrisias socialmente correctas, há (sempre) quem não goste.

Paciência... vivi muitos anos calada, fechada no meu mundo, com medo de não ser aceite.

Com receio de me excluírem, ria quando não achava piada, seguia quando achava que aquele não era o caminho, comia o que não gostava, não opinava, chorava e entristecia-me sozinha.

Queria mostrar que estava sempre bem, nada me afectava... pura ilusão, só para parecer bem aos olhos dos outros, até que a dança me mostrou que sou conseguimos ser felizes connosco próprios se formos autênticos, diferentes, mas no fundo iguais, a todos. Originais como só cada um consegue ser...

Neste processo de aprendizagem/descoberta infinita da Dança Oriental percebemos o nosso lugar neste mundo e cumprimos os nosso destino de uma forma verdadeira, honesta para connosco e com o resto que nos rodeia. A dança acima de tudo ensina-nos a Respeitar-mo-nos, primeiro a nós próprios e consequentemente com o mundo.

Para agradar a todos teria de me negar, e ser uma Maria vai com as outras, e isso mataria a minha essência, a minha alma e a minha dança.

Gosto de pegar em assuntos polémicos e graças a Deus que há variedade de opiniões.

Há sim muita gente que critica, mas há o dobro que assina em baixo...

5 comentários:

  1. A mim agrada-me e assino em baixo. :o)
    Força para continuares a ser como és.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. Olá Sara :) se és fiel a ti própria, se não prejudicas ninguém intencionalmente, se dás o teu melhor, se fazes por evoluir em todos os sentidos, se sabes agradecer pelas bençãos, se tens compaixão, estás no caminho certo.
    Não interessa a quem se agrada ou não.
    Lá porque eu detesto amarelo, há quem adore e isso não interessa nada.
    Agora tu és tu, não quem os outros querem mas quem tu és, e essa verdade não tem preço.
    Para mim dançar, cantar, viver é sempre ser fiel a mim própria e aos outros.
    O processo de o fazer através da dança é contínuo, nem sempre fácil, nem rápido, mas incomparável,valem também as companheiras de viagem para nos dar força nos momentos em que nada parece fluir.Bj.

    ResponderEliminar
  3. Ah e Bom Festival para vocês :)
    Pode ser que no próximo lá estejamos todas juntas. Beijinhos e bom fds, espero que apareça mt gente.

    ResponderEliminar
  4. É chato mas é a dura verdade: há sempre os que nos adoram e os que nos odeiam. Os segundos podem atacar e até fazer mossa, mas vão sempre ser abafados pelos primeiros e felizmente sabes quem são esses! ;)

    Beijinhos cansados (muuuito cansados!)

    ResponderEliminar
  5. felizmente não pode-se agradar a todos

    ResponderEliminar