Avançar para o conteúdo principal

Que Parva Que Eu Sou


Que Parva que Eu Sou!!
Que PARVOS que somos TODOS NÓS!!!
Em continuar a aceitar o país como está...

Temos o poder de mudar se quisermos, o rumo deste país mas, preferimos pertencer a uma nova ideologia de escravatura com doutorados e mestrados. Preferimos viver num terrorismo psicológico provocado por patrões e empresas (principalmente a estatal), que nos faz chantagem com excesso de trabalho, remunerações vergonhosas ou então: "rua"!

É uma vergonha o que se passa... e falo por mim, que trabalho à oito anos a recibos verdes, não sei o que é um contrato de trabalho, muito menos sei o que é um subsídio... seja de desemprego, doença, maternidade. O 13º mês e subsídio de férias até me dá vontade de rir!!!! Eu não tenho nada disso e não consigo perceber que quem o tem não dá valor...
Só ganho aquilo que trabalho, nem mais e muitas vezes menos e como eu, está pelo menos uma geração inteira na mesma situação. Geração esta que está a pagar bem caro os luxos e esbanjamentos das gerações dos últimos 30 anos.

Somos parvos em ficar calados, adormecidos, em aceitar!

Desconto para uma Segurança Social viciada, sem nexo, descontextualizada onde não tenho direito a nada, só a reforma!... será?!
Contribuo com os meus deveres, com impostos ridículos, para podermos "tapar" um buraco que cada vez está mais fundo, não me admirava nada que qualquer dia o IVA esteja a 50%...
O nosso governo, nem sequer consigo dizer nada... e sinceramente todos os partidos neste momento são mentirosos, falsos, corruptos!
Pergunto: como é que governantes que ganham salários que não correspondem à sua qualidade de trabalho e, não fazem ideia do que é viver com o salário mínimo, podem tomar decisões por aqueles que vivem com pouco mais de 250€/mês?!!! Não faz sentido...

Desrespeitamos os nossos idosos, que estão a morrer sem dignidade pela incompetência de vários órgãos sociais. Estrangulamos uma geração de jovens adultos com qualificação mas sem oportunidades. A nossa educação está como está... O acesso à saúde dá vontade de chorar... Quem tem muito acha que é pouco, quem tem pouco muitas vezes também não faz esforço para trabalhar... Vivemos numa sociedade que valoriza não o trabalho mas o emprego.
Sentimos insegurança... onde estão as nossas forças policiais?? A passar multas de estacionamento!!! E os nossos militares???? A roubar armas...
Enfim... podia escrever aqui um testamento.

Homenageio TODOS os cidadãos do Médio Oriente, em especial os egípcios, pela coragem de gritarem LIBERDADE doa a quem doer!
O ocidente que tem tanto preconceito pelo médio oriente mas, pelo menos eles (também uma geração de jovens adultos qualificada e sem oportunidades) estão a lutar pelo direito a uma vida melhor, mais justa. Revoltam-se, manifestam-se e sem cravos...!!!!
E nós?!!!!
Esperamos o quê?!!!
Que a vida passe sem darmos conta...
Que PARVOS que SOMOS!!!!

Comentários

  1. Querida Sara,
    podes crer, assino em baixo contra este conformismo mais ou menos generalizado!
    Só o que se desconta para IRS, Segurança Social já é imenso e quem tem de pagar IVA (recibos verdes), sem contar com a retenção na fonte, então deve descontar em média aí uns 50% do ordenado! E cada vez menos pode colocar cenas no IRS para deduzir.
    Escandaloso!!
    Como se pode acumular brutais ordenados e pensões e haver reformados doentes e sem $ que chegue para remédios e sobreviver?
    Cortes? Quem ganha mesmo muito por mês, não é muito afectado.
    E é escandaloso que durante décadas os funcionários públicos tenham sido amplamente beneficiados em relação ao comum cidadão. Agora é que têm cortes e ficam furiosos, nunca deveria ter havido um fosso tão grande, ser funcionário público era um emprego para a vida, repleto de regalias, que foram diminuindo. Deveriam ser direitos iguais para todos.
    Não me levem a mal os Func. Públicos, até tenho alguma família nessas condições, mas nunca achei justo!
    Acredito que deviamos poder optar, quem quer seg. social e quem quer um seguro de saúde.
    Quem quer reforma pela seg. social e por PPR's.
    Concordo com tudo o que dizes e abençoados os que têm a coragem de se impôr e dizer NÃO!
    Apesar de ter estudado e ter um curso superior acho que isso é sobrevalorizado! Não considero que seja fundamental e muito menos investir um família investir milhares de euros para o filho ficar no desemprego.
    Acho ainda que se devia fiscalizar as empresas, pois o que fazem é despedir gente (ou nunca a contratar) e dar a 1 o trabalho de 2 ou 3, isso é socialmente inaceitável.
    Parvos são os que fazem horas extras e sem nada receber, faço questão que respeitem o meu tempo.
    Há quem não queira trabalhar e há muito quem queira explorar os trabalhadores!
    Somos parvos, mas uns não se importam, outros estão fartos e querem deixar de o ser.
    Não quero isto para mim nem para os filhos que um dia tiver! Quero ensinar-lhes a coragem para aprender a lutar por aquilo em que se acredita.
    Não posso mudar o mundo, mas sou fiel a mim mesma e espalho essa energia em meu redor.
    Luto à minha maneira.
    Bj, bom fds.

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente contigo!!!!
    É escandaloso não haver opcções!
    Também luto à minha maneira, mas é dificil!
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

E assim Nasceu... uma MÃE.

Ela dorme profundamente. Está silencio e, só agora, passado oito meses desde o nascimento da minha filha é que consigo - FINALMENTE - sentar-me com calma ao computador e retomar o blog. Não escrevo desde Junho. Não consegui. Disse que o voltaria a fazer em Novembro passado... antes de ela nascer disse tanta coisa... pensei tanta coisa... e já se passou tanta coisa. Precisei de tempo. Tempo para criar alguma distancia e assim ter capacidade de raciocínio e destreza emocional para este post. É um texto que me é difícil, mas que me exigi escrevê-lo. Escrevo-o para mim, para recordar, arrumar pensamentos, acalmar sentimentos e para pôr em palavras como foi e como é esta minha nova vivência. Ao partilhá-lo espero que chegue ao coração de muitos e à alma de de quem é mãe.
Eu demorei 36 anos a querer ter um filho. Nunca entendi o tal "relógio biológico a dar horas"(aliás, ainda hoje não percebo o que isso é) e desejo de engravidar. Muito pelo contrario! Fugia "a sete pés" de…

O meu querido mês de Agosto

Há muito que não tinha umas férias tão revitalizantes como estas últimas. Eu adoro o mês de Agosto. Não só por começá-lo com o meu aniversário, mas porque também marca o inicio de uma nova etapa e um novo ano com mais desafios. Partilho convosco os meus pontos altos: . Dormi, dormi, dormi e... dormi! Consegui pôr o meu sono em dia, apesar de me levantar sempre cedo para ir para a praia ou simplesmente passear. Não há nada como dormir numa tenda com o meu marido e cadelinha rodeados de natureza e o som do mar, fazer grandes sestas ao som do vento a passar pelas folhas das arvores. É mágico... . Estar sempre com a Nikita na praia. É fantástico... o que me diverti e o que ela nadou!! Apesar de ter de andar quilometros para ir para um local da praia quase deserta, valia a pena estarmos sozinhos e completamente à vontade. . Ter desligado o telemóvel e pc! Dar só atenção ao meu marido e ele a mim... foi otimo... . Ter comido o que me apeteceu à hora que queria, sem o minimo de restrições! Que bo…