sexta-feira, 16 de julho de 2010

Ser bailarina também é:

Receber raras boas propostas de espectáculos, ficar entusiasmadíssima, prepará-lo ao mínimo pormenor, sonhar com o dia e, na véspera receber a notícia que tem de ser cancelado.
Embora não tenha culpa, os espectáculos são cancelados ou adiados por variadíssimas razões, onde 99% não é da responsabilidade da bailarina, fico sempre (pois... quantos baldes de água fria já não apanhei) com uma dor, como se me tivessem dado uma facada...
Fico triste, deprimida, irritada, a minha auto-estima e ego caiem por terra. Mas só me permito a este tipo de sentimentos uns minutos. Depois ergo de novo a cabeça, junto os caquinhos, e sigo. Afinal perder uma batalha não significa perder a guerra...

Sem comentários:

Enviar um comentário