quinta-feira, 1 de julho de 2010

Imprevistos... imprevistos...

Na dança como na vida há sempre imprevistos.
Não posso deixar de partilhar os dois últimos que nunca me tinham acontecido...

1º: espectáculo que participei de uma colega minha. Estava eu a executar o meu solo quando escorrego no véu, que estava a traz de mim e... esborracho-me no chão!
Eu nem queria acreditar que tinha caído... nunca me tinha acontecido e o pior é que, quando estou a dançar, entro num mundo à parte e permaneço nele toda a dança. Quando caí foi como se me tirassem à força desse lugar, quase uma chapada a dizer "acorda" e por momentos não percebi o que estava a acontecer, até que "caí em mim", levantei-me e continuei... espero não repetir a experiência, pois não gostei nada... e ainda por cima fiquei irritada comigo própria o resto da noite. Acontece, mas não é nada agradável!

2º: estou eu a dançar, já vou a meio da música, quando... a parte de traz do sutiã do meu traje solta-se!
Só tenho tempo de fechar os braços... o que valeu é que, a parte do pescoço segurou, senão era o desastre total. Continuo a dançar ( mas, mais uma vez saio do meu mundo pandora) e tento prendê-lo de novo, mas não consigo, tinha arrebentado o colchete. Penso (enquanto danço): paro? Ou continuo até acabar a música? Continuo... com a minha mão a fazer de colchete.
Claro que a audiência percebeu que alguma coisa não estava a correr bem, mas foram simpáticos, eu ri-me e eles também e quando acabou a música deram-me um grande aplauso solidário.
Mas que é incomodo é, imaginem dançar só com um braço e com receio que o sutiã caia...
Enfim... imprevistos...

1 comentário:

  1. Bem... Grandes testes ao teu profissionalismo... Pensa neles assim, como testes... e não como azares ou qq outra coisa má! :)

    ResponderEliminar