Avançar para o conteúdo principal

O Ventre em Nós

O ano começou bem.
Gosto, quando colegas me propõem trabalhos cooperativos e que me fazem sentido. E foi isso que a minha querida colega Yolanda Rebelo me fez. Teve uma ideia original e lembrou-se que eu poderia ser útil com a minha experiência e dança.
Assim, nasce O VENTRE EM NÓS. Adoro o nome... é visceral, autentico e generoso, afinal, vamos partilhar o que de melhor a Dança Oriental tem, segundo a nossa visão.
Serão dois workshops desafiantes onde a dança vivida por nós será o tema protagonista. E o melhor vem a seguir: um encontro de almas, de todas as idades, de ambos os sexos, praticantes e principalmente não praticantes, num ambiente descontraído e de partilha. Será uma conversa informal inserida numa tertúlia / espectáculo interativo. Claro que eu e a Yolanda iremos dançar e, alguns convidados especiais e muito queridos. 
Não vais querer perder... 


"O Ventre em Nós"
A Dança Oriental vivida por Sara Naadirah e Yolanda Rebelo

20 Fevereiro 2016

Das 14h às 15h30 - Workshop com Sara Naadirah
Das 16h às 17h30 - Workshop com Yolanda Rebelo

18h30 - Espectáculo Intimista com convidados especiais

Preços:
Passe único (workshops + espectáculo) = €30
Só espectáculo = €5,5

Local e inscrições
Dance Spot Amoreiras (YolandaDance)
Rua Marquês da Fronteira, n.º 76 - A
1070 Lisboa
Contactos: geral@dancespot.pt
913743230/215838004

Produção:
DanceSpot, Sara Naadirah, YolandaDance

Mais informações e dúvidas contactar:
Sara Naadirah - saranaadirah@gmail.com . 914258256
Yolanda Rebelo - yolanda@yolandadance.com . 919495800
Dance Spot - geral@dancespot.pt . 913743230


https://www.facebook.com/events/1724601854438656/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os Primeiros 24 Meses do Resto da Minha Vida

Foram precisos dois anos para conseguir escrever este post.  24 + 9 meses intensos e transformadores. Tal como no texto anterior - Assim Nasceu uma Mãe - precisei de tempo, distancia e lucidez para que estas palavras que aqui vou escrever sirvam-me como uma catarse. Partilho-as porque sim. Porque é preciso dar voz. Porque sinto que há mulheres a precisar de lê-las, de homens a precisar de compreender e uma sociedade a precisar de ter consciência. Porque muito se fala sobre o "cor-de-rosa" da maternidade mas pouco sobre o seu "cinzento". Eu irei partilhar o meu "cinzento" com toques "cor-de-rosa" que nada mais é que somente a MINHA verdade, sem pretender ter comparações, competições ou julgamentos que resultem em criticas ou conselhos (des)construtivos.
Há pouco tempo, enquanto a minha filha brincava num parque infantil, eu, desabafava chorando para a amiga que estava comigo. Por momentos, tive a impressão que muitas das mulheres que ali estavam tam…

E assim Nasceu... uma MÃE.

Ela dorme profundamente. Está silencio e, só agora, passado oito meses desde o nascimento da minha filha é que consigo - FINALMENTE - sentar-me com calma ao computador e retomar o blog. Não escrevo desde Junho. Não consegui. Disse que o voltaria a fazer em Novembro passado... antes de ela nascer disse tanta coisa... pensei tanta coisa... e já se passou tanta coisa. Precisei de tempo. Tempo para criar alguma distancia e assim ter capacidade de raciocínio e destreza emocional para este post. É um texto que me é difícil, mas que me exigi escrevê-lo. Escrevo-o para mim, para recordar, arrumar pensamentos, acalmar sentimentos e para pôr em palavras como foi e como é esta minha nova vivência. Ao partilhá-lo espero que chegue ao coração de muitos e à alma de de quem é mãe.
Eu demorei 36 anos a querer ter um filho. Nunca entendi o tal "relógio biológico a dar horas"(aliás, ainda hoje não percebo o que isso é) e desejo de engravidar. Muito pelo contrario! Fugia "a sete pés" de…