terça-feira, 17 de junho de 2014

Lições de Vida e de Dança IX - Saber Parar e Celebrar as Vitórias

A Vida é implacável quer a ensinar-nos, quer a proteger-nos, grande parte das vezes de nós próprios.
Ela (VIDA) através de uma sabedoria superior, obriga-nos (contra a nossa teimosa vontade mas para nosso bem) a PARAR.
Saber ler os sinais que ela nos dá e SABER PARAR para reflectir em novos caminhos é algo que tenho aprendido nos últimos dois anos da minha vida e carreira. Não dá para estar sempre em estado de fogo. Há que abrandar, esperar, estar, relaxar, silenciar e... CELEBRAR.
Celebrar a Vida, Vitórias, Conquistas, Amores é algo que nunca fiz... estranho. Nos últimos 10 anos estive sempre em estado de alerta máximo, conquistando, fazendo, provando, mexendo, inventando e sonhando mas nunca celebrando. Nunca me o permiti. Talvez por achar que não merecia ou porque acho que ainda não vou nem a meio caminho daquilo que quero.
Mas, nos últimos tempos obriguei-me a parar - a Vida assim o quis - e todo o fogo que antes estava sempre lume máximo, baixou. Não se apagou, mas acalmou. Dessa forma, consegui, talvez pela primeira vez em 10 anos, respirar fundo e olhar sobre o ombro para trás e VER o que já fiz.
Sim, fiz tanta coisa mas desfrutei pouco de cada uma... Parar e Celebrar, novidade para mim...

Deixo aqui algumas imagens da minha DESAFIANTE, ESCOLHIDA e ORGULHOSA jornada... desde centenas de aulas e workshops que já leccionei a centenas de alunas, desde o mais variadíssimo publico que já me viu dançar em - também - centenas de actuações realizadas em espectáculos e eventos, passando pelas minhas viagens à escrita da minha experiência como bailarina e ser humano num blog criado para o efeito fico... orgulhosa da minha VIDA, das minhas iniciativas, da minha criatividade e força. 
GRATA é a palavra certa. Pelas pessoas que passaram por mim, pelas dificuldades que me fizeram amadurecer, pela minha autenticidade que fiz sempre questão de preservar. 
Rendida à essência que descobri da Dança Oriental que moldou a mulher que sou hoje, tanto no palco como nos bastidores.
Espantada pela originalidade e pela visão diferente que tenho na minha dança e vida, trilhadas a pulso, enfrentando os meus próprios demonios numa batalha solitária.
Muito Grata...








































2 comentários:

  1. Sara querida, muito me orgulho de fazer parte da tua vida. Tens um lugar de ouro no meu coração. Bem hajas, hoje e sempre! margarida

    ResponderEliminar
  2. Também no meu. Foi contigo que comecei a dançar. És linda Sara. um grande beijinho para ti.

    ResponderEliminar