sexta-feira, 22 de julho de 2011

Benditas desilusões!

‎"Apesar das ruínas e da morte,
                                               Onde sempre acabou cada ilusão,
A força dos meus sonhos é tão forte,
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos ficam vazias"
Sophia de Mello 


Perto de completar mais um ano de vida, este poema resume o que foi o meu último.
Como é fácil os sonhos se tornarem ilusões e quão perigosos são eles, pois não passam disso mesmo... ilusão que acaba em decepção.
Por vezes as desilusões são tão grandes que dou por mim a pensar... "será que os meus sonhos são puras ilusões? Será que num sonho há ilusão ou é na ilusão que nasce um sonho?"
Não tenho respostas.
Uma coisa é certa, foi por sonhar que cheguei onde estou e é a continuar a sonhar que tenho força para não desistir e ser  mais uma "maria vai com as outras". É a sonhar que nasce a minha dança. É a sonhar que faz com que não me acomode nos já conquistados. É por sentir uma sede inesgotável de insatisfação que sonho. E benditos sejam cada um deles!!!!... Mas, como nos iludimos... e falo por experiência própria. Ainda não consigo perceber quando me estou a iludir, mas sinto na pele a tristeza a que me leva cada desilusão e é aí que percebo o quanto fui, talvez ingenua, ansiosa, teimosa, beneplácita (ui... esta foi a a minha irmã que me ensinou!!).
É em cada queda (e acreditem, é com cada uma!) que me ergo mais forte. É em cada chapada que a vida me dá, que dou por mim a ter a coragem de dar a outra face e seguir com mais convicção. É quando me cortam as asas, que aterro firme no chão e aí sei que estou com os dois pés bem assentes na terra, no caminho certo  ao que quero e não perdida a voar.
Graças a Deus cada desilusão, pois é na dor de cada uma que me aproximo mais dos meus sonhos, para que um dia deixem de ser só sonhos. Esse é o meu objectivo: torá-los realidade,  e sei que quando isso acontecer, será melhor que alguma vez imaginei.
O que me espera o no meu trigésimo segundo ano de vida? 
Sinceramente espero que seja mais fácil que o anterior... lá estou eu de novo... a iludir-me...

2 comentários:

  1. Querida Sara,
    sonhar é positivo, pois sonhar é ter metas e objectivos. Penso que falas da ilusão e essa é bem diferente do sonho. O importante é ter consciência e aprender a distinguir o Sonho (meta e objectivo a alcançar, possível, ou seja um objectivo de sucesso) da Ilusão (que no fundo é um Objectivo fracassado à partida).
    Quem sabe eu te posso ajudar com umas sessões de Coaching? Uma das ferramentas consiste em apresentar ao Coachée o teste de objectivos de Sucesso para que este possa determinar se o objectivo X pode ser de sucesso ou se está a focar a energia no sítio errado.
    Quando através do teste percebe que o objectivo é fracassado, tudo se torna mais fácil pois deixa de o perseguir e escolhe um novo que de facto pode alcançar. Focas a energia no que queres e podes alcançar!
    A maturidade vem da experiência, do viver e fazer e acertar e errar e aprender com o erro. E essa maturidade dá-nos força e confiança e acima de tudo, alguma sabedoria.
    Acho fantástico que não te acomodes e isso dá-te garra e "ganas de vivir"!
    O próximo ano será construído agora e vais viver o que plantares agora.
    O teu trigésimo segundo ano será muito bom, sê positiva e faz boas escolhas, espero estar por perto para partilhar o que está por vir.
    Gosto muito de ti!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Querida Moonlight,
    Porque não umas sessoes de coaching?...
    é um prazer conhecer-te e poder contar com a amizade!
    beijinhos grandes
    Sara N.

    ResponderEliminar