Avançar para o conteúdo principal

Sã Loucura!

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Dança. E como todos os anos, centenas de escolas de dança e bailarinos celebram o dia com... (muita) dança. Já eu... reflicto.
Relembro os últimos anos, tudo o que já passei para poder simplesmente dançar e, dignificar esta dança que me escolheu. E, como em todos os anos, chego à mesma conclusão: escolhi a profissão mais difícil que existe: seguir a minha paixão/intuição/amor/coração. 
O meu trabalho intitula-se SER LIVRE, que no meu caso e por acaso (se é que existem) traduz-se na forma de ARTE/EXPRESSÃO - DANÇA, mais especificamente Dança Oriental.
Sou Bailarina. 
Não dr., arq., eng.,  meritíssima Sara. Não tenho diminutivos pomposos e bem vistos socialmente antes do nome. Sou simplesmente Bailarina... e a meu ver, este dia também homenageia todos os que escolheram a via da liberdade, pois é isso que um verdadeiro bailarino é: UM SER LIVRE.

É do domínio comum que não é fácil ser bailarino. Aliás, quando digo a alguém que vivo da dança (além de acharem que estou a gozar), ainda fazem uma cara de "deves ser maluquinha". É assim que as pessoas "normais" associam a Liberdade, à Loucura. 
E acho que têm razão! 
Pois só uma pessoa louca:
. faz aquilo quer e quando quer;
. expõe os seus sentimentos mais profundos;
. não tem medo de arriscar;
. ri-se dele próprio;
. ama; perdoa; chora; 
. VÊ; OUVE; SABOREIA; CHEIRA;
. SENTE;
. diz que é feliz com um sorriso; 
. não anseia fortunas; títulos; fama;
. não consegue reprimir o seu talento, custe o que custar;
. SONHA e persegue o seu sonho... etc... etc...

Sim... acho que os bailarinos são loucos... mas se calhar, são dos que fazem parte da minoria realmente Sã deste mundo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

E assim Nasceu... uma MÃE.

Ela dorme profundamente. Está silencio e, só agora, passado oito meses desde o nascimento da minha filha é que consigo - FINALMENTE - sentar-me com calma ao computador e retomar o blog. Não escrevo desde Junho. Não consegui. Disse que o voltaria a fazer em Novembro passado... antes de ela nascer disse tanta coisa... pensei tanta coisa... e já se passou tanta coisa. Precisei de tempo. Tempo para criar alguma distancia e assim ter capacidade de raciocínio e destreza emocional para este post. É um texto que me é difícil, mas que me exigi escrevê-lo. Escrevo-o para mim, para recordar, arrumar pensamentos, acalmar sentimentos e para pôr em palavras como foi e como é esta minha nova vivência. Ao partilhá-lo espero que chegue ao coração de muitos e à alma de de quem é mãe.
Eu demorei 36 anos a querer ter um filho. Nunca entendi o tal "relógio biológico a dar horas"(aliás, ainda hoje não percebo o que isso é) e desejo de engravidar. Muito pelo contrario! Fugia "a sete pés" de…

O meu querido mês de Agosto

Há muito que não tinha umas férias tão revitalizantes como estas últimas. Eu adoro o mês de Agosto. Não só por começá-lo com o meu aniversário, mas porque também marca o inicio de uma nova etapa e um novo ano com mais desafios. Partilho convosco os meus pontos altos: . Dormi, dormi, dormi e... dormi! Consegui pôr o meu sono em dia, apesar de me levantar sempre cedo para ir para a praia ou simplesmente passear. Não há nada como dormir numa tenda com o meu marido e cadelinha rodeados de natureza e o som do mar, fazer grandes sestas ao som do vento a passar pelas folhas das arvores. É mágico... . Estar sempre com a Nikita na praia. É fantástico... o que me diverti e o que ela nadou!! Apesar de ter de andar quilometros para ir para um local da praia quase deserta, valia a pena estarmos sozinhos e completamente à vontade. . Ter desligado o telemóvel e pc! Dar só atenção ao meu marido e ele a mim... foi otimo... . Ter comido o que me apeteceu à hora que queria, sem o minimo de restrições! Que bo…