Avançar para o conteúdo principal

Pergunta 15 - Qual o teu balanço deste ano?

E assim chegamos à última pergunta desta série Tu Perguntas / Eu Respondo e, ao final deste ano... e que ano...

Óbvio que foi um ano atípico onde o mundo se virou de cabeça para baixo. O planeta deu-nos um abanam. A natureza reagiu à nossa inconsciência. O ser humano viu-se "à rasca". Não preciso de dizer que foi um ano desafiante que levou muitos ao limite. Tirar-nos o tapete assim, de repente, é lixado. Confesso que no início tive receio por mim e pelos meus, mas tive também muita esperança que seria agora que algo começaria a mudar. Tem mesmo de mudar. Vai mesmo mudar. E quem não se adaptar... morre. Vivemos algo assustador sim, mas único, muito mais profundo do que inicialmente imaginei. Quis saber mais e quando comecei a compreender o que realmente se passava o medo desapareceu. Adaptei-me ao momento e novas oportunidades se abriram para mim. Talvez, e mais uma vez, o poder que a Dança Oriental tem em mim agiu e improvisei ao minuto tirando o melhor partido de cada etapa.

Foi-me um ano MUITO positivo. Parece mal dizer isto. Mas foi. 

Foi o ano que consolidei a minha volta à vida depois de um período introspetivo e de recolhimento. Engraçado que não estranhei o confinamento porque já fazia parte da minha rotina antes da pandemia. Não senti neste ano crise, sou bailarina a freelancer há quase 20 anos... já passei inúmeras crises bem piores. Não chorei não poder actuar porque tinha estado três anos sem actuações. Não me custou adaptar-me a novas realidades porque passei a maior prova de adaptação da minha vida, a maternidade. Parece que os anos anteriores me prepararam para este ano. E neste, consegui dar a volta e ter o que falta a muita gente: TEMPO.

Foi o ano que tive, finalmente, tempo. Para mim, para o meu trabalho, para colocar os pontos nos is, para voltar e colocar a máquina a trabalhar, para me posicionar e reinventar face a um mundo que, entretanto, tinha continuado e mudado. Tempo para pensar, estudar e agir. Tempo para superar desafios que até então fugia. Tempo para voltar a ser EU. Mais autêntica, mais segura, mais autónoma, mais criativa, mais lutadora. Tempo para voltar a sonhar.

2020 foi um ano de oportunidade dentro da adversidade. Aproveitei. E agora 2021 chega com um novo animo e uma esperança renovada. Acredite-se ou não, começou uma NOVA ERA. Bora lá "pagar para ver". Para já, vou começar o ano assim:









Comentários

Mensagens populares deste blogue

OnLine, O "Novo" Palco

Pois é... Resisti bastante. Adiei muito. Desisti algumas vezes. Até que a vida nos atropela - com uma pandemia (quem diria?!...) - e, foi neste atípico momento que percebi: ou é agora ou não é mais. Não há dúvidas, tudo OnLine ganhou uma vida própria e veio para ficar e há quem diga que entramos numa nova Era... Falo, claro, da minha lendária resistência às novas tecnologias e plataformas digitais.  Resisto porque na verdade não controlo e isso chateia-me... muito. Gosto de dominar e entender o que faço. Mas, de uma vez por todas, mergulhei no fascinante mas manhoso mundo da internet. Afinal o OnLine, já faz parte da nossa vida há algum tempo mas, atrevo-me a dizer, não com a força que tem hoje. E, ou tu te adapatas, ou "desapareces". E eu tive de me adaptar e depressa. Mas esta rapidez, sinceramente, assusta-me... toda a conjuntura que vivemos potenciou uma dependência no virtual como se de um bem essêncial se tratasse.  O virtual tornou-se uma realidade paralela que ganhou

Conversas & Danças no Feminino - Edição Especial

CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO  Edição Especial Quarentena A DANÇA ORIENTAL E O ISOLAMENTO by  Sara Naadirah Method * 25 ABRIL 2020 * 16h  * ON-LINE * Da carência de mais do que só a partilha de técnica coreografica, nasce CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO .  Esta é uma formação teórica e prática de Dança Oriental , indicado para todos os níveis de aprendizagem, aspirantes a profissionais e a bailarinas que estejam no activo.  Nesta EDIÇÃO ESPECIAL QUARENTENA , e porque continuar a prática da dança em casa é diferente e pode ser um desafio,  A DANÇA ORIENTAL e o ISOLAMENTO:  TÉCNICO E SOCIAL   será o tema principal, reflexo dos tempos que vivemos. Programa: * INTRODUÇÃO  -  Ligarmo-nos virtualmente e dar-nos a conhecer umas às outras. Podemos não estar fisicamente mas vamos na mesma formar um "circulo" de mulheres e com ele, um circuito interactivo; * 1ª PARTE - TEÓRICA   - Breve reflexão do impacto dos tempos que vivemos; 

Conversa Com...

É de noite que as minhas melhores ideias surgem. E foi numa noite de insonia que me surgiu a ideia de partilhar conversas que gostaria de ter com colegas, amigos e até mesmo familiares sobre a Dança e a Vida. Assim está, desde o dia 1 Maio, a decorrer a 1ª Temporada de: Sara Naadirah conversa com.. . na, claro está, plataforma da moda dos Lives - o Instagram. Confesso que é um desafio que me sujeitei. Eu gosto de me desafiar.  Apercebi-me que este é um novo palco onde a Dança Oriental se pode fazer de uma outra maneira: através, não do movimento, mas do diálogo.  Percebi também e, por causa dos tempos atípicos em que vivemos, que o pessoal estaria mais confinado, todos mais online e com algum tempo disponível para assistir. Encontrei também, nestas circunstancias peculiares, a oportunidade - que antes seria quase impossivel por causa da correria doida diária que nos encontravamos - de simplesmente conversar com pessoas que de alguma forma têm directa ou indirectamente a haver com o un