Avançar para o conteúdo principal

Aqueles que nos espreitam...

Há pouco tempo, contactou-me uma rapariga que queria fazer as minhas aulas regulares online. Depois de breves trocas de mensagens, diz-me que já me conhece há anos... Perguntei como porque não estava a reconhecer quem era. E diz-me: "eu, a caminho da minha aula de ballet em pequena, parava sempre à porta da tua aula e espreitava o que fazias. Desde aí que sempre tive vontade de praticar Dança Oriental."

Também, para participar num dos workshops que tenho dado online neste último ano, contacta-me uma outra rapariga que foi minha aluna, anos atrás, ainda adolescente. E, mais recentemente, outra que tinha feito aulas comigo ainda na faculdade, na Cidade Universitária e nunca as esqueceu, que agora retoma.

Se me dissessem, há 18 anos atrás quando comecei a fazer actuações e a ensinar, que iria impactar desta forma não acreditaria. Saber que consegui plantar uma sementinha no coração de centenas de pessoas é maravilhoso. E saber que, de alguma maneira, cada aluna que passou por uma das minhas aulas levou o melhor de mim através da Dança Oriental faz valer todo o percurso. O bom e o mau. Todo o esforço, dedicação e trabalho valeu a pena. Vale a pena. Porque quando é feito com entrega e verdade só pode dar certo. E tem dado. 

Sempre, desde o primeiro dia, impus-me ser honesta. Comigo, com a D.O., com quem me vê e aprende comigo. Sabia, já nessa altura, que só assim conseguia tocar na alma dessas pessoas e impactar de alguma forma. Claro que em todos estes anos (e já lá vão 18 anos) nem sempre fui perfeita, sem erros. Claro que os cometi. Mas sempre me fui fiel e integra. Mesmo que isso custasse perder trabalhos ou até mesmo alunos. Havia e há linhas que não ultrapasso e por mais dinheiro que me possam apresentar não "me vendo" só porque sim.

Se no início da minha carreira não tinha muita noção. Passado um tempo comecei a perceber que a forma como dançava, actuava, ensinava, falava e escrevia poderia inspirar outras a seguir os passos para descobrirem ou melhor, mostrarem as suas melhores versões. Tudo através de uma Dança. Dança esta que une, empodera, energiza de tal forma que passamos a acreditar que os sonhos não são impossíveis. Tenho muito orgulho no meu percurso. Em todos momentos. Produzi imenso trabalho. Superei crises muito complicadas. E quando coloquei em causa se devia continuar a acreditar em mim e nos momentos que me apeteceu desistir, houve sempre uma dessas alunas ou um desses espectadores que me chegam no momento certo e alavancam-me. Que me inspiram e relembram a minha missão de vida.

A todos que me espreitaram, viram e inspirei. A todos que me seguem, aprendem e me acompanham. Saibam que vocês são o meu público. O meu espelho. A quem todo o meu trabalho faz valer a pena. O meu melhor legado. Porque eu sempre quis que a minha dança ultrapassasse os limites físicos de um estúdio ou de uma sala de espectáculo e vocês fazem isso. Levam a minha arte para além até ao infinito.














 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

OnLine, O "Novo" Palco

Pois é... Resisti bastante. Adiei muito. Desisti algumas vezes. Até que a vida nos atropela - com uma pandemia (quem diria?!...) - e, foi neste atípico momento que percebi: ou é agora ou não é mais. Não há dúvidas, tudo OnLine ganhou uma vida própria e veio para ficar e há quem diga que entramos numa nova Era... Falo, claro, da minha lendária resistência às novas tecnologias e plataformas digitais.  Resisto porque na verdade não controlo e isso chateia-me... muito. Gosto de dominar e entender o que faço. Mas, de uma vez por todas, mergulhei no fascinante mas manhoso mundo da internet. Afinal o OnLine, já faz parte da nossa vida há algum tempo mas, atrevo-me a dizer, não com a força que tem hoje. E, ou tu te adapatas, ou "desapareces". E eu tive de me adaptar e depressa. Mas esta rapidez, sinceramente, assusta-me... toda a conjuntura que vivemos potenciou uma dependência no virtual como se de um bem essêncial se tratasse.  O virtual tornou-se uma realidade paralela que ganhou

Conversas & Danças no Feminino - Edição Especial

CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO  Edição Especial Quarentena A DANÇA ORIENTAL E O ISOLAMENTO by  Sara Naadirah Method * 25 ABRIL 2020 * 16h  * ON-LINE * Da carência de mais do que só a partilha de técnica coreografica, nasce CONVERSAS & DANÇAS NO FEMININO .  Esta é uma formação teórica e prática de Dança Oriental , indicado para todos os níveis de aprendizagem, aspirantes a profissionais e a bailarinas que estejam no activo.  Nesta EDIÇÃO ESPECIAL QUARENTENA , e porque continuar a prática da dança em casa é diferente e pode ser um desafio,  A DANÇA ORIENTAL e o ISOLAMENTO:  TÉCNICO E SOCIAL   será o tema principal, reflexo dos tempos que vivemos. Programa: * INTRODUÇÃO  -  Ligarmo-nos virtualmente e dar-nos a conhecer umas às outras. Podemos não estar fisicamente mas vamos na mesma formar um "circulo" de mulheres e com ele, um circuito interactivo; * 1ª PARTE - TEÓRICA   - Breve reflexão do impacto dos tempos que vivemos; 

Conversa Com...

É de noite que as minhas melhores ideias surgem. E foi numa noite de insonia que me surgiu a ideia de partilhar conversas que gostaria de ter com colegas, amigos e até mesmo familiares sobre a Dança e a Vida. Assim está, desde o dia 1 Maio, a decorrer a 1ª Temporada de: Sara Naadirah conversa com.. . na, claro está, plataforma da moda dos Lives - o Instagram. Confesso que é um desafio que me sujeitei. Eu gosto de me desafiar.  Apercebi-me que este é um novo palco onde a Dança Oriental se pode fazer de uma outra maneira: através, não do movimento, mas do diálogo.  Percebi também e, por causa dos tempos atípicos em que vivemos, que o pessoal estaria mais confinado, todos mais online e com algum tempo disponível para assistir. Encontrei também, nestas circunstancias peculiares, a oportunidade - que antes seria quase impossivel por causa da correria doida diária que nos encontravamos - de simplesmente conversar com pessoas que de alguma forma têm directa ou indirectamente a haver com o un